Amigos

sábado, 9 de dezembro de 2017

CIRANDA DOS ANJOS

 Na Ciranda dos Anjos
Há  Alegria !
Como em uma  canção de Amor
há brilhos em luzes que caminham
e perfumes sutis pairam no ar...
Na Ciranda dos Anjos
Refrescando a noite cálida
a Esperança renasce a cada instante
como se nada mais fosse impossível.
Na Ciranda dos Anjos
A  graça delicada, brilho nos olhos,
Canção de Paz e a doce presença
das palavras mansas,
trazem a certeza que em tudo há
Deus que manifesta...
Na Ciranda dos Anjos
Ares de Festa
não há temor...
pois não se teme quando o  Amor supera
e os Anjos sabem que na sequência da dança
somente se acompanha o palpitar de um coração.
Na Ciranda dos Anjos
Sobem da terra os vapores da noite
e os ventos plácidos circulam em gira mundos...
Brilham no céu estrelas faíscantes
como um manto que se define em jóia
E a Estrela de Belém contempla no espaço
o tempo do Advento.
No campo aberto as ovelhas já não dormem
e inquietas aguardam o Milagre...
Os  pastores em silêncio sonham
belos projetos de viver em plenitude.

Guaraciaba  Perides



Na Ciranda dos Anjos

PAZ E AMOR!

terça-feira, 28 de novembro de 2017

PEQUENAS PINCELADAS NUMA TELA EM BRANCO


A   COR   DO  PASSADO-   Quando se lembra de uma cena antiga / a cor da emoção é que
se exprime / um filme que se passa em nossa mente /por fora e por dentro a vida se observa/
Colorida ou fixa como uma foto em branco e preto...

TOM   SOBRE   TOM- as primeiras experiência da Primeira Infância -
A primeira flor- caramanchão
debaixo da qual  a menina sonhava ser a Vida
A primeira amiga que lhe ensinou o B a Bá das brincadeiras de meninas:
a primeira Rosinha que conheceu da espécie  humana...
Bolo de areia à beira de um riacho comemorava
aniversários hipotéticos de hipotéticas esperanças
do Primeiro "faz de conta".
O primeiro  sabor- torta de maçã de uma matrona húngara/
nunca mais sabor igual...até hoje busca a menina o antigo doce.
A  primeira despedida : de uma outra menina que  chorando
dizia ir para a China e de lá não mais voltava...
China? era apenas um nome  e podia ser talvez  ali na esquina...
Vida e sonhos...sonho são!
Depois as tias, doces como mel...de mãos em mãos as vontades
sendo feitas, Cantigas de Ninar, Colo de mãe!
Vida e sonhos...sonhos são!
A primeira Cartilha/ objeto de conquista e libertação...não mais
depender de "leituras oficiais " de boa vontade...
O primeiro herói: num conto de encanto um garotinho com o dedinho
segura uma comporta e salva a Holanda de desaparecer sob as águas do mar!
O primeiro ídolo: Peter  Pan  que descobrira a Terra  do Nunca...
A primeira trapaça; no primeiro dia de aula uma outra garotinha pediu-lhe a
mala que levava com orgulho e ela  indefesa que não aprendera dizer não
entregou-lhe o objeto da cobiça- " Ela pediu e Eu lhe dei!"
Sonhos  e Vida...são assim!
O primeiro menino bonito da aula de catecismo...olhos azuis!
o primeiro outro da  'espécie'  que distinguia, mas que passava por
ela sem a ver...esquece! Sonhos, sonhos são!
................................................................................................................
O quadro vai compondo em breves pinceladas as que virão depois:
amizades, despedidas, sabores , histórias ,  conquistas ,  trapaças e amores
que ao longo da vida vão definir o Ser que se fará  Pessoa ,
personagem completa de uma história.
Sonhos e  Vida continuam...

Guaraciaba Perides


Mercedes Sosa canta a música de Violeta Parra   "Gracias à la Vida"







sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O GRILO FALANTE

Aquele grilo da história
Aquele que não se cala
Aquele que não se amedronta
Diante da verdade dos fatos

Aquele que olha nos olhos
Que enche de brio o valente
e põe coragem nos fracos

Aquele que na noite escura
Retira o sono  dos justos
Faz o milagre da  fé
onde a esperança se cala

Persiste na fala mansa...
pondo o algodão nos ouvidos
e suas palavras são notas
de música na solidão

Vem de manso, como amigo,
Resistente quando quer
trazer de volta o perdido
no sonho de alguém que vaga
sem o sentido do querer

Este  meu  e nosso amigo
Vem com ares de menino
Faz brincadeiras de jeito
que todos podem entender...

Mas na calada da noite
Entre o véus de sonho, embala,
Faz a verdade vir   à tona
E não há como dela escapar...

E na memória persiste
mesmo que a razão insista
em dele se ocultar...

Não há como possa fazê-lo -
pois aquele grilo da história,
faz parte da nossa história,
do mapa da nossa  vida  -

Diz respeito aos nossos sonhos
Da trajetória da alma
que se encarna neste agora
e ainda pretende viver.

Guaraciaba Perides




Do nosso  mais querido" Grilo" do Brasil  (Tom Zé)em uma visão introspectiva


 e para completar ainda Tom Zé na sua magnífica composição  o "grilo social"
na música" Senhor Cidadão"



   
Que os nossos grilos sejam nossos melhores conselheiros...



quarta-feira, 8 de novembro de 2017

A DANÇA DAS HORAS NO TEMPO DA VIDA

Pegadas na areia
na orla do mar
Ondas que vem e que vão...
Levando consigo
as marcas do Agora.
Assim ,pensamentos
como uma brisa
perpassam de leve
em ondas que vem e que vão...
Levando consigo as juras de  amor
de lembranças antigas.
O sangue que pulsa
circula no corpo
levando consigo a seiva divina.
Arfante no peito
o ar que inspira e expira,
em ondas que vão e que vem,
carregam consigo
as marcas da Vida.
Pegadas na areia...
São mais que pegadas
Pensamentos cifrados
pulsantes de seiva
contidos no arfar
do vento que passa
marcados nas ondas
que vem e que vão......
Perduram no tempo
levando consigo
A Dança das Horas...
Pegadas na  areia
São mais que palavras
Pensamentos
São mais que lembranças
O Sangue
É mais que  a onda
O Ar
É mais que a brisa ou o vento;
E em ondas que vem e que vão
Vem a  Dança das Horas
no Tempo da Vida.


Guaraciaba Perides



Um quadro de Marc  Chagall







segunda-feira, 30 de outubro de 2017

MOMENTOS DA ROSA


                                   

A rosa cor de rosa
Confunde-se com a aurora
O dia no seu princípio
A vida no seu início
 a Vida no seu Agora


                                   

A rosa vermelha é o dia
no melhor do seu momento
A luz que se faz em brasa
O amor que abre no peito
A chama de uma paixão



                                     


A rosa  amarela é a graça
de alegria e de mansidão
Dos sonhos bem realizados
Da tarde amena e amorosa
Da paz de um coração
                                       
   
                                       


A rosa encandecida
de tons  suaves e sutis
Como champanhe  suave
relembrando o  por do sol
São lembranças bem guardadas
de um coração feliz...


                                     


A rosa branca...  ah! a rosa branca...
É a  paz sublimada
Transmutada em beleza rara
Da alma pura e perfeita
Do dia o seu resumo
Da  Vida a contemplação!


Guaraciaba Perides


Entre as múltiplas interpretações da Rosa  encontrei este lindo Samba da Rosa de Vinicius de Moraes
em italiano


em português


E com tantas rosas podemos deixar o mundo mais bonito, a vida mais alegre
o sonho mais  possível...

domingo, 22 de outubro de 2017

AQUELE VERSO

Fez-se tão belo
mas tão bem dito
que acendeu a luz radiante
de  uma estrela
no seu olhar...
Veio direto como uma flecha,
aquele verso,
sentiu-se belo, sentiu-se ardente
como uma chama no coração.
Aceso o olhar, fez-se  a paixão...
Correram mundos em labirintos
e o doce verso, profundo encanto
fez-se com asas  de passarinhos
pousando leve em seus cabelos.
Romperam diques, correram águas
e em ondas praias
de amor sereno...fez-se o amor
breve e encantado.
Só por  um verso que de tão belo
se fez canção...
E em sendo belo, em sendo puro,
em sendo prisma de diamantes,
se transmutou em alquimias
de outros planos e virou caminhos
de poesia.
Só por um verso que de tão belo
se fez canção.


Uma linda canção...
na voz  de Nei  Matogrosso        trecho de ópera  O Pescador de Perolas   de Bizet



Deixe fluir a pena...
Apenas o pensamento
E na conversa interior
apenas o momento.
olha o céu, como parece
sopra o vento e faz
mover as persianas da janela...
É tarde, literalmente tarde
para qualquer ilusão.
No entanto, quer o coração  ter esperança,
que a esperança é  vida
e o sangue que circula pede mais...
Vamos então  sonhar e
pensar que sonhar sempre é possível.
Esqueça o tempo e viva apenas
o momento
de deixar fluir a pena
e compor uma canção...

Guaraciaba  Perides

................................................................................................
Entre tantos belos versos de  tantos poetas lembrei-me destes:
"Por que tenho um amor, volto aos mitos pretéritos
E outros acrescento aos que o amor já criou
Eis que eu mesmo me torno o  mito mais radioso
e talhado em penumbra sou e  não sou, mas sou"
'Deus me deu um amor porque o mereci'
(Carlos Drummond de Andrade)

domingo, 15 de outubro de 2017

O TEMPORA ! O MORES ! * (Ó tempo! Ó costumes! )

O coração já não canta e só palpita
A alma já não sonha, só espera
que a luz brilhe de novo no caminho
e as rosas floresçam no deserto
A vida virou caleidoscópio
Amontoados de palavras insanas
Bandeiras em cirandas de punhos levantados
e nas mentiras, verdades viram mitos.
Cada sentença é uma faca em riste
Cada sorriso uma farsa infame...
Já não seguram mais seus ódios, os odientos,
e quem não quer falar recebe o epíteto "Covarde!"
A tela florescente solta uivos
As togas impolutas tomam ares
como asas soturnas entreabertas.
Os farsantes sorriem em seus esgares
como mentes polidas  de cinismo
A verdade se esconde e não possui
o sentimento de justiça que a enobrece.
E pelo mundo, os loucos procuram destruir o mundo!
Cada palavra é arma, cada olhar fuzila
Cada  língua lança chamas de fogo na retina.
Onde  o Amor se instala?
Onde a Paz se encontra?
"De onde vem o vento"?
Aquele que circula pelos montes
e sussurra nas folhagens murmurantes...
que espalha brisa perfumada pelas flores e
as do campo levantam-se assombradas...
..............................................................................
Sopra o vento pelas frestas das janelas
trazendo ao pensamento,
uma canção de outro tempo...
talvez o vento que circunda pela Terra
traga consigo uma lembrança amiga
às almas que padecem por falta de amor e de abrigo.
O vento vai e vem, no redemoinho das folhas
que não servem mais...
Um Mundo Novo possa surgir então.
E o coração palpite por um sonho
onde o amor se instale.

Guaraciaba  Perides

* O Tempora!  O Mores! - frase latina do orador Cícero, orador  do
 império romano, criticando sua própria época.