Amigos

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

WHAT'S THE USE OF WINGS ? ( -Brian Bedford) De que servem as asas?

"Eu poderia ter sido sido um gigante disse a árvore bonsai
Mas alguém amarrou minhas raízes e permaneci pequena"
"Eu poderia ter alcançado o céu disse a Coruja das neves
Mas eles apararam minhas asas e permaneci no chão"

"Penso tê-los escutado dizendo que me amavam
que eles cuidavam de mim e sem eles eu morreria,
Mas de que servem as raízes se você não puder espalhá-las?
De que servem as asas se você não puder voar?"

"Eu poderia ter sido um cantor" disse o pássaro Myna
Mas eles me engaiolaram e ensinaram-me o que dizer"
"Eu poderia correr para sempre" disse o cavalinho
"Mas eles me puseram arreios e me fazem acompanhá-los"
"Penso tê-los escutado dizendo que me amavam
e parece que cuidarão de mim para sempre"
"Mas de que servem as vozes sem a liberdade?
De que serve viver os sonhos dos outros?"

Por que as pessoas prendem as coisas que eles mais amam?
Simplesmente pelo medo de viver sozinho?
se você deixar seu amor livre ele permanecerá consigo
E se lhe deixar é porque nunca esteve junto.

" Eu poderia ter vivido aventuras" disse o peixe de aquário
"Agora meu mundo é tão pequeno que aqui não tenho para onde ir"
"Eu teria dominado um reino" disse o leão
"Agora esta terra dento da minha cabeça é tudo que eu tenho"
   
"Penso tê-los escutado dizendo que eles me amavam
Que eles têm carinho por mim e dizem que tudo está certo
Mas de que serve a vida sem aventura?
De que serve a força se você não pode lutar?

Por que as pessoas aprisionam as coisas que mais amam?
Simplesmente por terem medo de ficar sozinhos?
Se você deixar o seu amor livre, ele permanecerá consigo
Se ele se for é porque nunca esteve junto.

"Penso tê-los escutado dizendo que me amavam
que eles cuidam de mim e sem eles eu morreria
mas de que servem as raízes se não puder espalhá-las?
De que servem as asas se não puder voar

Brian  Bedford  -  WHAT'S THE USE OF WINGS?



Tradução  sugerida  por Guaraciaba  Perides

GRUPO ARTISAN CANTA A MÚSICA ACIMA TRADUZIDA;




terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A MOLDURA DO QUADRO

Chamava a atenção a moldura  dourada.
Pomposa escolha de um pintor renascentista.
Iria adornar a parede do palácio
de acordo com o luxo circundante.
Todos olhariam encantados
para a moldura rebuscada.
E diriam : 'Que linda obra!'
'Que renomado pintor'!
Na tela uma mulher de roupa elegante
de fino tecido em seda pura,
nos dedos anéis de ouro,
e pingentes de cortinas em veludo ao fundo.
No rosto da mulher sobressaiam os olhos,
profundos na melancolia...
e um sorriso  breve insinuava a pose.
As mãos pousadas no regaço,
no colo rendas de arabesco...
Um vaso com  flores variadas
compunham a natureza
em derredor da cena.
o rosto da mulher, impassível
em seu sorriso triste...
Talvez fosse a Dama do Castelo
em seus ocultos pensamentos.
- O que diria a Dama  aos séculos vindouros ?
-Quais seriam seus exatos pensamentos,
que apesar do luxo,
lhe marcariam a fronte?
Perdidos para sempre...mas o pintor fez o registro.
E a moldura do quadro
fez a cercadura do instante,
em que o pensamento revelou-se...
E fez com ouro a síntese da vida
e do real ao seu mistério,
marcado pelo humano sentimento.
de algo mais além...mais além...
sublinhado pelo olhar
da Dama triste do Castelo


Guaraciaba Perides

música renascentista













/




domingo, 29 de janeiro de 2017

BASTA ABRIR A JANELA

A mente inquieta busca
uma ideia que por si
seja  como um sol no Universo
e que decifre de um vez
o mistério da causa primordial
-"Nada disso, deixe disso,
Já foi dito tudo, já foi pensado tudo
Não há nada sob o sol
desde os tempos bíblicos"
Revisam-se conceitos,
abstrações e de repente,
estamos repetindo
os sábios gregos...
Estamos percorrendo labirintos
como Teseu atrás do fio de Ariadne...
Solucionamos algum mistério ?
Como Ìcaro fabricamos asas
e queimamos ao sol,
caindo no mar do esquecimento...
Lá  vêm os gregos novamente...
Perseguindo estrelas, fabricando mitos,
adivinhando tempos pretéritos  e futuros.
Vamos à Lua?...brincar de Anjos?
Brincar  de sábios, tecnocratas,
cientistas visionários, revirar genomas...
Clonar um Homem!
para quê?
Se temos tudo que é preciso para
fabricar um homem...
Tudo tão simples, tudo pronto.
O menino-homem sonha desvendar
o Mundo.
Monges buscam o som primordial
e meditam planos prováveis e improváveis...
Construindo teses, confirmando hipóteses.
vamos pela  História passando o tempo...
E Deus nos olha com carinho,
como um  Pai Amoroso que vê
seu filho engatinhar,
por-se em pé e dar
o Primeiro Passo...
"E  Verdade é uma só...basta abrir a janela"

Guaraciaba Perides

TEMPO   E    ESPAÇO   de PAULO  VANZOLINI
percorrendo espaços de memória vamos buscando o Infinito...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

INSÔNIA

Os pensamentos fluem pela noite adentro
nos descaminhos de grotões profundos
Vestindo fantasias de sonhos desfeitos
e passeando por jardins suspensos...

Sinos plangentes marcam   as horas
de lembranças mortas.
num caldeirão  fervente  de paisagens
obscuras...
recapitulam ponto a ponto, momentos
nem sequer perfeitos.

Em uma noite correm anos, céleres,
sínteses daqueles
que marcaram a vida

Pessoas que circulam, surgindo  e
se esvaindo em flashs  absurdos.
Conversas e palavras, sonhos e mitos,
verdades mentirosas e mentiras verdadeiras
do que foi ou poderia ter sido...
Circulam num painel gigante,  misturando
pensamentos e cores,
até a o prismar da luz da aurora..

Percorreremos estradas, atravessaremos mares  e
construiremos versos
que ficarão depois pra sempre esquecidos.
Voltaremos para as causas primeiras e
compreenderemos tudo.
Até que o cansaço percorra as nossas veias
e finalmente a paz seja alcançada...
com o canto do galo anunciando a madrugada.

Guaraciaba  Perides


  quadro de VAN  GOGH


Com Luis Tatit


NASCEU O SOL!


sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A DAMA DE COPAS E O VALETE DE OUROS

A   Dama de   Copas,  na flor da idade,
arrumou-se e saiu
vestida de esperança.
O  Valete de Ouros, na flor da idade,
encheu-se de  sonhos e
partiu em busca do futuro.
Cruzando-se os destinos se encontraram,
Ela de Copas,  Ele de Ouros,
Coração e Tesouro, Tesouro e Coração...
Chá e Simpatia..."tea for two and two for tea"
Sonho e Filosofia...
"Um Príncipe " pensava ela.
E ele o que pensava?
Quem sabe o futuro...diriam as cartas coadjuvantes.
Trocaram  anseios...cogitaram dúvidas.
Como Colombina e Arlequim pisaram em
nuvens , em delicioso affaire...
Construíram mundos paralelos,
forjando teorias quânticas
e bordaram purpurinas e  em trajetórias
de destinos...rumaram por caminhos paralelos.
Tesouro e Coração  num baralho de cartas.
E  como tudo que se passa, a Roda do Tempo
coloca nos eixos aquilo que é ou o que vier a ser.
A  Dama  de Copas construiu sua história, 
iniciou-se nas escolas de mistério e
veio a ser  Sacerdotisa numa  Carta de Tarô,
onde o Valete de Ouros transformou-se em Imperador.
Personagens impecáveis,  deixaram seus naipes 
pelo rigor da forma...
Deixaram seus sonhos vagando em estrelas
na nebulosa dos Enamorados.
O Sol e a Lua seguiram-se em enigmas
na Roda do Destino...
E na  Estrada da Vida seguem os seus cursos,
O  Louco com sua Poesia
e o Hierophonte , em frente, perseguindo 
a Sabedoria...

Guaraciaba Perides

Para ilustrar  a  Dama de Copas e o Valete de Ouros 
de "TEA FOR  TWO" em adorável  representação


Um affaire romântico  das Cartas do Baralho  nas leituras dos destinos  que lembram sonhos de juventude...

A  DAMA   DE  COPAS

 
O  VALETE   DE   OUROS

(imagens da internet)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

M A T I N É E

Saía do cinema
transfigurada em êxtase.
Era  ela a bailarina
que  rodopiava em tules
e rosa nos cabelos...
Leve como a mais leve pluma
flutuava dentro de um filme
em technicolor!
Seu coração de menina
embalava sonhos de
um dia ser aquela que vivia
o amor edulcorado que
falava inglês.
E o galã de olhos que brilhavam azuis,
sorriso de dentes faíscantes,
cantava uma canção de amor e
entre duas palavras,
valsava com a menina em
transe de mundos paralelos...
Seus cabelos dourados
à luz da lua refletiam
rosas brancas pelos jardins
do grande salão,
do  grande baile,
onde maravilhosos sons
embalavam valsas e
valsas de Strauss...
Em rosas e azuis e tons pastéis
criava-se o romance que embalava
os sonhos delicados das moças
daquela geração.
Que mundo maravilhoso movido
pelo doce encanto da descoberta
do amor!
Todos lindos, todos jovens,
todos plenos de ideais!
Embalados pelo encanto
da miragem colorida,
saíam de corações leves e esperançosos
para sonhar co aquele mundo irreal
que se projetara na tela..
De mãos dadas,flor na gola da
blusa engomada, saia rodada, saltinho cinco,
anel no dedo,
e o pensamento livre como um pássaro em voo...
seria assim o Mundo do outro lado da Terra?
Ou apenas , que sabe,  um sonho bem vivido,
dentro de uma bola de sabão?
A estranheza ficava por conta do Leão que
rugia ameaçador  no  início do filme e que
em nossa ingenuidade só nos causava risos.
Apenas um detalhe...
Com o passar do tempo os filmes como nós ,
também envelheceram,
e  na medida do Tempo que tudo constrói e
destrói,
o  arrogante e valente leão foi ficando
velho e caricato
e seus rugidos foram ficando roucos
e se perderam na Roda que gira sem parar
e constrói novas histórias...

Guaraciaba Perides

Um delicioso trecho do filme  sobre a vida de  Strauss   "A grande Valsa'


O famoso  leão da Metro...de  saudosa memória.





quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

A CHEGADA DO MENINO


NATAL

A menina sorri,o menino espera
Há luzes coloridas no jardim!
Espera-se Noel, quem sabe
do mistério que há na  noite de Natal...
A lua lá no céu brilha tão bela
que de modo especial se faz presente
E a Estrela que antecipa a glória...
Aleluia, os sinos tocam e
tocam  o coração  da gente,


CHEGA    O   MENINO...

Chega o menino
Começa a Festa
da descoberta do mundo...
Aos olhos do menino,
na presença do menino,
desdobra-se
como refletida num espelho
a nossa própria infância...
É o Mestre Menino que nos
ensina a olhar o novo
E a sua Graça é o nosso riso
Sua inocência nos faz lembrar
o nosso espanto compartilhado,
desse momento da descoberta
dos sons da Vida...
É tudo novo
mesmo que antigo
e acorda em nós,
nosso  Menino adormecido...


OS   REIS

Os Magos do Oriente seguem a Estrela
Lá no sertão do Oeste brasileiro...
Vestidos de  Reis em  almas camponesas
Vão cantado nas violas suas preces...
Nos caminhos que levantam o pó da estrada
vão seguindo o rumo desta luz que a fé garante,
Vai a Bandeira do Divino desfraldada...
Na Folia desses Reis  lembranças de outros reis
perdidos na memória
a história de um menino que nasceu
e como um Deus na Terra se fez Glória!

Guaraciaba Perides

presépio em art-naif



Canto Catalão de  Natal


Resgatando as nossas alegrias primeiras façamos do Natal um sincero renascimento em nossos corações..de esperança , amor e paz.